Notícias

UFSC cria comissão para analisar fatos que levaram à Operação Ouvidos Moucos

Depois de três horas e vinte cinco minutos de discussões na tarde desta quinta-feira (26), o Conselho Universitário da UFSC (Universidade Federal de Santa Catarina) aprovou a criação de uma comissão que vai “levantar os fatos e eventuais equívocos cometidos que pudessem levar ter contribuído para a prisão do reitor, como também analisar o impacto relacionado a esses fatos causados à UFSC”.

A aprovação ocorreu por maioria e a comissão será formada por seis integrantes incluindo membros do Conselho, alunos e servidores técnicos, e terá o prazo de 30 dias para apresentar os resultados. O Conselho, no entanto, afastou inicialmente a possibilidade de contratação de empresa especialidade em levantamento de dados para atuar no âmbito da comissão.

O principal argumento do Conselho, que foi presidido pela reitora em exercício Alacoque Lorenzini Erdmann, para fazer o levantamento de informações se deve, principalmente, a falta de informações sobre as circunstâncias que levaram à deflagração da Operação Ouvidos Moucos, que no dia 14 de setembro resultou na prisão de professores e servidores da Universidade, incluindo o então reitor Luiz Carlos Cancellier de Olivo. A investigação apura desvio de bolsas federais no sistema de EaD (Ensino a Distância). O reitor Cancellier cometeu suicídio no dia 2 de outubro.

Vários conselheiros pediram que a comissão, além de coletar dados, também proceda oitivas. Entre as propostas de depoimentos, os docentes sugeriram ouvir o corregedor Rodolfo Hickel do Prado, que iniciou as investigações internas no âmbito da Corregedoria-Geral da UFSC para apurar possíveis desvios de bolsas de estudos do sistema EaD, e esclarecer os tramites que levaram às denuncias e a consequente operação da PF. No entanto, não chegaram a definir os nomes de quem será ouvido na comissão. O grupo ainda deve se reunir para definir presidente e relator.

A decisão do Conselho Universitário reformou a pauta inicial da reunião, que tinha como objeto apurar eventuais equívocos cometidos interna e externamente que pudessem ter contribuído para o desfecho com o suicídio do reitor e propor a contratação de uma empresa de tecnologia da informação para levantamento de informações.  

Fonte: Jornal Notícias do Dia

Leia mais:

UFSC cria comissão para analisar impactos da Ouvidos Moucos

 
 

Manchete

Grupo vai levantar informações internamente para verificar equívocos que levaram à prisão do reitor Luiz Carlos Cancellier


Postado

27.outubro | 2017


Tags

CUn; ufsc; ouvidos moucos; comissão


Imprimir


Compartilhar


Comentário

Captcha

Filiar-se

Newsletter

(48) 99944.0103 (WhatsApp)
(48) 3234.2844 e 3234.5216 (Max & Flora)
(48) 3721.9425 e 3234.3187 (Campus Trindade)
(47) 3027.7992 (Joinville)
(49) 3241.4181 (Curitibanos)
(48) 3524.0228 (Araranguá)

© APUFSC Sindical

Designed & Created by: Hupx Tecnologia Powered by: Dynamicweb