Notícias

Comunicado da UFSC sobre progressão funcional

APUFSC

A Administração Central da Universidade Federal de Santa Catarina comunica que, no que tange às questões que envolvem a progressão funcional dos docentes, está seguindo as determinações do Ministério da Educação e do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão. Em função de algumas dúvidas sobre os procedimentos a serem adotados a partir da Lei nº 12.772/2012, a Secretaria de Gestão de Pessoas (SEGESP) consultou formalmente a Procuradoria Federal, sendo orientada a não realizar progressões de interstícios retroativos acumulados, pelo menos até que haja a resolução da controvérsia por parte da Advocacia-Geral da União (AGU) junto à Controladoria-Geral da União entre o entendimento da Procuradoria-Geral Federal e a posição do órgão central do SIPEC. De acordo com o parecer da Procuradoria Federal junto à UFSC, "caso sejam procedidas avaliações de períodos anteriores, não deve, por ora, ser realizada a efetivação da segunda progressão cumulativa requerida, que deverá aguardar a uniformização dos entendimentos no âmbito da Administração Pública Federal".

No entanto, o mesmo parecer indica que, caso haja manifestação favorável da AGU/CGU, a UFSC poderá "estabelecer em norma interna um prazo máximo para a apresentação de pedidos de progressão de períodos, sugerindo que fosse de cinco anos, em atenção ao disposto no art. 110, I, in fine, da Lei nº 8112/1990 e no Decreto nº 20.910/1932, em virtude dos efeitos patrimoniais decorrentes".

A Administração Central está envidando todos os esforços para tornar viável a alternativa proposta pela Procuradoria Federal, lembrando que o órgão já encaminhou consulta formal sobre a matéria à AGU/CGU. A Reitoria entende que esta solução seria adequada para resguardar o direito de todos os docentes e fará o que for necessário para viabilizá-la o mais brevemente possível, tão logo se obtenha parecer favorável das instâncias superiores.

Os pagamentos relativos às progressões se darão a partir da data de publicação da portaria específica para cada docente – isto se aplica tanto ao efeito financeiro quanto ao cálculo do interstício para novas progressões. Caso o professor tenha dado entrada em mais de um pedido de progressão ao mesmo tempo, por força da legislação superior será considerada apenas a primeira progressão, devendo as demais respeitar o prazo de dois anos para sua implementação.

Informa-se, por fim, que no site da SEGESP e no Blog da Gestão foram disponibilizados documentos relativos à matéria, para consulta de todos os interessados.

Florianópolis, 1º de dezembro de 2014.

Administração Central da Universidade Federal de Santa Catarina

Fonte: UFSC

Documentos Relacionados:
Parecer - Procuradoria Federal - N° 1021/2014/PF-UFSC/PGF/AGU - Assunto: Consulta Sobre Progressão Funcional dos Docentes. Questionamentos sobre o contido na Nota Técnica Nº 115/2013 do MEC. Efeitos financeiros e data para progressão.

Nota Técnica Nº 115/2013 do Ministério da Educação

Orientação do MEC à UFSC - Assunto: Progressão Funcional

Manchete

Administração Central afirma que está seguindo determinações do MEC


Postado

3.dezembro | 2014


Tags

UFSC; progressão funcional


Imprimir


Compartilhar


Comentário

Captcha

Filiar-se

Newsletter

(48) 99944.0103 (WhatsApp)
(48) 3234.2844 e 3234.5216 (Max & Flora)
(48) 3721.9425 e 3234.3187 (Campus Trindade)
(47) 3027.7992 (Joinville)
(49) 3241.4181 (Curitibanos)
(48) 3524.0228 (Araranguá)

© APUFSC Sindical

Designed & Created by: Hupx Tecnologia Powered by: Dynamicweb