Notícias

​CNPq suspende concessão de bolsas especiais

Medida atinge profissionais que iriam iniciar suas atividades entre agosto de 2019 e fevereiro de 2020

Por falta de recursos, o CNPq suspendeu até 30 de setembro a seleção de bolsistas para o segundo cronograma da chamada N°22/2018, relativa a concessão de bolsas especiais. A medida  afeta pesquisadores que se inscreveram até março para iniciar as bolsas entre agosto de 2019 e fevereiro de 2020.

Os profissionais poderiam se inscrever para as modalidades de Pesquisador Visitante, Pós-Doutorado Junior, Pós-Doutorado Sênior, Doutorado-Sanduíche no País, Pós-Doutorado Empresarial, Doutorado-Sanduíche Empresarial, Estágio Sênior, Pós-Doutorado no Exterior e Doutorado Sanduíche no Exterior.

A divulgação das propostas aprovadas para esse período estava prevista para acontecer no dia 19 de junho, porém foi adiada para 19 de julho, quando acabou sendo anunciada a suspensão. A medida gerou indignação no perfil oficial do CNPq no Twitter, onde também foi divulgada a decisão. “Desrespeito com milhares de pesquisadores, nos fizeram de bobos, adiando a divulgação do resultado e agora isso. Desesperança define”, publicou uma internauta.

“Vcs iam divulgar o resultado dia 21 de junho. Depois 18 de julho. Agora em setembro. Nesse meio tempo, vcs lançaram mais um edital com a mesma finalidade. É um desrespeito! Editais não estão sendo respeitados enquanto emendas parlamentares estão sendo emitidas sem pudor algum!!”, disse outra.

No dia 12 de julho, o CNPq divulgou o edital 8/2019, que tem o mesmo objetivo da chamada 22/2018, porém para bolsas com início entre março e agosto de 2020 e setembro/2020 e fevereiro/2021. O anúncio também gerou revolta em internautas.

“Quanto descaso com os pesquisadores brasileiros! Não faz o maior sentido abrirem o edital para 2020 sendo que não há orçamento para o de 2019. Este governo é uma piada! Cortes na Ciência, Tecnologia e Educação enquanto emendas parlamentares são liberadas sem pudor. Patéticos!”, diz um dos comentários na publicação do órgão.

Em janeiro deste ano foram divulgados os resultados do primeiro período da chamada 22/2018, que disponibilizou 781 bolsas, com início previsto entre março e agosto deste ano. Essas bolsas em andamento também correm risco de não serem pagas a partir de outubro.

A primeira fase do edital que agora foi suspenso consumiu no primeiro semestre de 2019 R$ 51 milhões do valor total de R$ 60 milhões. De acordo com a assessoria de comunicação do CNPq, o conselho, tradicionalmente, conseguia atender o segundo cronograma com recursos adicionais em relação ao previsto originalmente. No entanto, "para este ano, é preciso aguardar a situação orçamentária".

Cada projeto tem um valor diferente. No entanto, as 781 pesquisas aprovadas no primeiro cronograma consumiram uma média de R$ 65.300, cada. Por isso, cerca de 130 projetos poderiam ser atendidos pelos R$ 9 milhões restantes. No total, foram submetidos 5.342 propostas para o segundo semestre.


C.G. / O Globo

Manchete

Medida atinge profissionais que iriam iniciar suas atividades entre agosto de 2019 e fevereiro de 2020


Postado

23.julho | 2019


Imprimir


Compartilhar


Filiar-se

Newsletter

(48) 99944.0103 (WhatsApp)
(48) 3234.2844 e 3234.5216 (Max & Flora)
(48) 3721.9425 e 3234.3187 (Campus Trindade)
(47) 99925-1735 (Joinville)
(49) 3241.4181 (Curitibanos)
(48) 3524.0228 (Araranguá)
(47) 3234.1866 (Blumenau)

 

© APUFSC Sindical

Designed & Created by: Hupx Tecnologia Powered by: Dynamicweb