Notícias

Faltam 13,3 mil servidores em universidades e institutos federais

Levantamento indica que instituições do Nordeste são as mais prejudicadas 

Um levantamento do site Metrópoles, com dados do Ministério da Economia, revela que a falta de mão de obra em universidades e institutos federais. Em 89 instituições, o déficit é de  13,3 mil servidores, principalmente professores e técnicos.

Na Universidade Federal Fluminense, faltam 678 servidores. A crise é semelhante na Universidade Federal de Pernambuco, onde a carência é de 476. Completam o ranking as federais da Paraíba (462), do Rio de Janeiro ( 378) e da Bahia (341). Na Universidade de Brasília (UnB), faltam 262 trabalhadores. 

No panorama dos institutos federais, as instituições nordestinas mais uma vez são as mais castigadas. A defasagem é liderada pelo Instituto Federal da Bahia (424), com o do Ceará (378) em 3º, de Sergipe (370) em 4º e do Instituto Federal Baiano (310) em quinto. A “predominância” nordestina só é interrompida pelo do Paraná, que, com 415 vagas abertas, é o vice-líder desse ranking da precariedade. Os dados são referentes a junho de 2019. As universidades têm 8,1 mil vacâncias. Os institutos federais acumulam deficit de 5,2 mil.

Leia mais: Metrópoles

 

Manchete

Levantamento indica que instituições do Nordeste são as mais prejudicadas


Postado

22.julho | 2019


Imprimir


Compartilhar


Filiar-se

Newsletter

(48) 99944.0103 (WhatsApp)
(48) 3234.2844 e 3234.5216 (Max & Flora)
(48) 3721.9425 e 3234.3187 (Campus Trindade)
(47) 99925-1735 (Joinville)
(49) 3241.4181 (Curitibanos)
(48) 3524.0228 (Araranguá)
(47) 3234.1866 (Blumenau)

 

© APUFSC Sindical

Designed & Created by: Hupx Tecnologia Powered by: Dynamicweb